domingo, 27 de maio de 2018

Anona Laranja da Bahia ( Annona spinescens )

ANONA LARANJA da BAHIA

( Annona spinescens ) - RNC 23463


Encontrada em estado nativo na Caatinga do norte da Bahia, também ocorre na região do chaco no Pantanal, mais precisamente na divisa com a Bolívia. A Anona Laranja, também conhecida como Araticum de Espinho, é uma variedade de annonaceae muito rara de ser encontrada na natureza.

Apesar de ser conhecida as áreas de sua ocorrência, esta espetacular frutífera procurada por todos os amantes de frutas raras, ainda não era cultivada por nenhum jardim botânico ou colecionador de frutas. Em 2011 Harri Lorenzi em uma expedição ao Vale do São Francisco na Bahia, encontrou um único fruto mumificado em uma arvoreta desta espécie, que foram trazidos para o Jardim Botânico Plantarum em Nova Odessa-SP. Estas poucas sementes deram origem as plantas atualmente cultivadas no jardim, que começaram a frutificar em 2017.

Arvoreta de pequeno porte, a Anona Laranja da Bahia não passa de 5 metros de altura. Produz frutos de casca e polpa de cor laranja, levemente avermelhados quando maduros. De consistência carnosa, os frutos são muito saborosos, e podem ser consumidos principalmente in-natura. Diferente da maioria das anonáceas, a sua casca fina, pode ser consumida junto com a polpa. Seu período de frutificação geralmente ocorre entre os meses de março a maio.

Espécie de Anona com grande potencial de cultivo comercial no futuro, pois as plantas tendem a frutificar em grande quantidade após o primeiro ano de produção. Seus frutos além da cor excepcional e excelente sabor, também são resistentes quando comparados a muitas outras variedades de anonáceas encontradas no mercado.

Planta rústica, apresenta fácil cultivo. Deve ser plantada a pleno sol. Aceita a maioria dos solos, inclusive os mais arenosos. Aceita solos com umidade regular, desde que haja boa drenagem. As mudas produzidas a partir de sementes começam a produzir frutos em 3 a 4 anos após o plantio.

A partir das sementes da primeira frutificação, que o Jardim Botânico Plantarum gentilmente forneceu aos seus associados, conseguimos produzir um pequeno lote de mudas desta incrível fruta, que disponibilizamos para os nossos clientes a partir de Maio de 2018. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe do fruto cortado

Detalhe da primeira frutificação da Anona Laranja no Jardim Botânico Plantarum em Nova Odessa-SP, em 2017

Detalhe do fruto na planta

Arvoretas da Anona Laranja (Annona spinescens) encontradas na expedição do Jardim Botânico Plantarum na região de Caatinga do Vale do Rio São Francisco, na Bahia

Mapa das áreas onde é encontrada a Annona spinescens em estado nativo (Áreas em vermelho), disponibilizado pelo Centro Nacional de Conservação da Flora, do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Publicação do Jardim Botânico Plantarum em 2017, relatando os primeiros frutos produzidos de suas plantas, que deram origem a todos os exemplares atualmente em cultivo por colecionadores de frutas raras





sábado, 26 de maio de 2018

Juá ou Juazeiro ( Ziziphus joazeiro )

JUÁ ou JUAZEIRO

( Ziziphus joazeiro ) - RNC 24844


Nativa da Caatinga do Nordeste Brasileiro ou do norte de Minas Gerais, o Juá ou Juazeiro do Norte é uma árvore de pequeno a médio porte, que produz grande quantidade de frutos arredondados de casca fina amarelada. Sua polpa é carnosa de sabor adocicado, sendo bastante agradáveis e ricos em Vitamina C. Podem ser consumidos in-natura ou em sucos, geleias e sorvetes.

Árvore de copa densa, é uma excelente opção como frutífera para a arborização urbana ou como árvore de sombra, inclusive para ser plantada em estacionamentos. A única necessidade para ser plantada nas cidades, é realizar podas esporádicas dos galhos mais baixos, devido aos pequenos espinhos presentes entre os ramos e galhos.

Produz pequena, porém bela florada amarelada ótima para abelhas melíferas. Frutifica principalmente durante o período de maio a agosto. Planta com propriedades medicinais, sendo que suas folhas e frutos são utilizadas na industria farmacêutica.

Planta muito rústica, deve ser plantada a pleno sol. Gosta da maioria dos solos, inclusive os mais arenosos, não aceitando apenas os encharcados. As mudas após o plantio começam a frutificar em 2 a 3 anos.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe do fruto cortado

Tamanho dos frutos

Detalhe dos frutos



quinta-feira, 24 de maio de 2018

Planta Coelhinho Vermelha ( Ruttya fruticosa )

PLANTA COELHINHO VERMELHA

( Ruttya fruticosa ) - RNC 29961


Arbusto muito ornamental nativo da África, produz grande quantidade de flores de cor vermelha alaranjada, de forma muito bizarra, pois as duas pétalas superiores das flores lembra muito um "coelhinho". Floresce quase o ano todo, sendo com maior ênfase durante o outono e inverno.

Planta arbustiva, não passa de 2 metros de altura, portanto é uma ótima opção de planta para uso no paisagismo, como arbusto ou formando cerca-vivas. Sua altura pode ser facilmente controlada com podas, sendo muito aconselhável estas para revigorar a planta e aumentar o florescimento.

Sua florada atraem muitos beija-flores e colibris. Planta de fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem. As mudas começam a florescer em poucos meses após o plantio.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe da florada

Detalhe da planta florida




domingo, 20 de maio de 2018

Chá Verde ( Camellia sinensis )

CHÁ VERDE

( Cammellia sinensis )


Muitos chás em uma só planta !
O famoso Chá Verde, também conhecido como Chá Vermelho, Chá Preto, Chá Branco, Chá Oolong ou Chá da Índia, são todos produzidos a partir da planta Camellia sinensis, onde suas folhas são utilizadas para o preparo de chás, sendo que a variação das cores e sabores, ocorre pelas condições de cultivo, oxidação, coleta, preparo e acondicionamento das folhas.

De uso milenar na ásia, o chá da Camellia sinensis é reconhecido mundialmente pelas suas propriedades emagrecedoras, anti-envelhecimento e medicinais, muito benéficas para a saúde. Esses benefícios podem ser alcançados com o consumo de algumas xícaras de chá preparados com as folhas durante todos os dias.

Nativo da Índia e da China, é uma planta de médio porte em seu estado nativo. Porém quando cultivada no Brasil, seu crescimento é moderadamente lento, portanto acaba ficando no formato arbustivo ou de arvoreta de pequeno porte. Pode também ser podado frenquentemente, e assim utilizado como cerca-viva ou ser cultivado em vasos.

Planta muito ornamental pois se trata de uma variedade de Camélia, produz belíssima florada branca levemente perfumada. De fácil cultivo, deve ser cultivada em solos férteis e úmidos, com boa drenagem. Pode ser plantada a pleno sol, porém prefere áreas de meia sombra ou com luminosidade filtrada.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:

Resultado de imagem para camellia sinensis
Detalhe de uma plantação comercial. A planta quando constantemente podada, forma maciços lindos, sendo ótima para topiarias e cerca-vivas internas, embelezando o Jardim.



Detalhe da florada

Detalhe das flores

Xícara de chá verde preparado com as folhas

Planta de pequeno porte em vaso florescendo

Tamanho da flor



quarta-feira, 16 de maio de 2018

Resedá Lilás ou Roxo ( Lagerstroemia indica )

RESEDÁ LILÁS ou ROXO

( Lagerstroemia indica )


Árvore ou arvoreta de pequeno porte nativa da Ásia, é uma das opções de árvores mais utilizadas na arborização urbana brasileira. Planta rústica, que aceita bem a poluição urbana e que não apresenta raízes agressivas para calçadas, além disso, possui copa redonda e compacta, que produz exuberante florada inicialmente de cor lilás, e conforme esta vai envelhecendo, adquire coloração roxa clara.

Planta muito ornamental, pode ser plantada isoladamente ou em conjuntos, e se for conduzido como arbusto, pode ser utilizado como cerca-viva ou como barreira visual. Seu tronco é muito bonito e ornamental.

De fácil cultivo, deve ser plantado a pleno sol. Aceita a maioria dos solos, desde que sejam férteis e com boa drenagem.

Mudas desta variedade são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe da florada nova em tons de lilás

Detalhe da florada mais velha em tons de roxo claro

Árvore florida na arborização urbana

Árvore florida na arborização urbana

Árvore florida na arborização urbana




sexta-feira, 4 de maio de 2018

Noz Macadâmia ( Macadamia integrifolia )

NOZ MACADÂMIA

( Macadamia integrifolia )


Árvore de médio porte nativas das florestas tropicais costeiras da Austrália, foi introduzida em 1931 no Brasil pela Dierberger. Produz grande quantidade de frutos verdes, com uma noz interna extremamente dura, onde no seu interior se encontra a amêndoa de sabor adocicado, sendo considerada uma das melhores castanhas existentes.

As amêndoas muito saborosas, podem ser consumidas in-natura, ou também torradas ou tostadas. Também pode ser utilizada em uma infinidade de pratos salgados ou doces. A Dierberger comercializa até hoje as amêndoas da Noz Macadâmia, que podem ser adquiridas clicando aqui.

Árvore de bela folhagem, e com belíssima florada branca perfumada, muito ornamental. A maturação dos frutos ocorre principalmente no período de Janeiro a Abril. Planta rústica, pode ser plantada em praticamente todo o território brasileiro.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe das nozes e amêndoas

Detalhe das nozes e amêndoas

Tamanho dos frutos



quarta-feira, 2 de maio de 2018

Mamão Amarelo Caipira ( Carica papaya )

MAMÃO AMARELO CAIPIRA

( Carica papaya )


Variedade de mamão encontrado espontaneamente em sítios e fazendas, produz grande quantidade de frutos amarelados de tamanho desuniforme, sendo que seus maiores frutos, chegam a pesar até 2 quilos. Variedade rústica, muito resistente a pragas.

Produz frutos de formato ovalado, com casca amarela quando madura e polpa amarelada. Nos frutos menores não há sementes, e nos demais tamanhos a quantidade de sementes é bem inferior as demais variedades de mamoeiros. Sua polpa é doce, de agradável sabor. Podem ser consumidos in-natura, ou em sucos, doces, sorvetes e compotas.

Planta de rápido crescimento de tronco único, começa a produzir em torno de 6 meses após o plantio das mudas. De pequeno a médio porte, não passa de 5 metros de altura. Pode ser cultivado em vasos.

Parte de suas folhas caem durante o inverno, porém não todas. Seus frutos quando maduros na planta, atraem pássaros e servem de alimentos para estes.

Mudas desta variedade de mamoeiro são comercializadas sazonalmente pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe do fruto

Tamanho do fruto