segunda-feira, 11 de abril de 2022

Eugênia Pau Brasil - Eugenia multicostata var. octocostata

 EUGÊNIA PAU BRASIL

Eugenia multicostata var. octocostata - RNC 23986


Belíssima árvore da Mata Atlântica, encontrada nativa na faixa litorânea entre o norte de Santa Catarina-SC e o sul do Paraná-PR. Ainda pouco conhecida, se destaca pelo tronco intensamente rubro alaranjado, à semelhança do Pau-Brasil (Paubrasilia echinata). Sendo considerada por alguns botânicos uma subespécie do Sapiranga (Eugenia multicosta), onde seus frutos se distinguem por apresentarem 8 costelas e serem amarelados, em vez de avermelhados.


Produz belos frutos costados de casca amarelada, com polpa firme e seca. De sabor agradável, este pode ser comparado a casca de goiaba. Podem ser consumidos in-natura, ou aproveitados em doces, compotas e sorvetes. Servem de alimento pra avi-fauna.


Árvore com grandes atributos ornamentais, é uma excelente opção para uso na arborização de jardins e alamedas. Espécie indispensável em coleções de frutíferas brasileiras. Também é uma boa opção para uso no reflorestamento de áreas degradadas.


Espécie rústica de fácil cultivo, pode ser cultivada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem. As mudas plantadas começam a frutificar em 6 a 7 anos após o plantio.


Obs.: A imagens desta postagem são do nosso amigo Fábio Lóngen, preservacionista do Estado de Santa Catarina, Brasil com sua permissão de uso.


Mudas desta espécie são comercializadas sazonalmente no Viveiro Ciprest em parceria com o E-jardim, do nosso amigo Marco Lacerda.


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos verdes

Detalhe dos frutos começando a amadurecer

Detalhe dos frutos maduros

Detalhe dos frutos maduros

Tamanho dos frutos

Tamanho do fruto

Detalhe dos frutos verdes na planta

Detalhe dos frutos verdes na planta

Detalhe da florada

Detalhe do exuberante tronco

Detalhe do exuberante tronco

Detalhe do exuberante tronco

Detalhe do exuberante tronco

Detalhe do exuberante tronco

Detalhe do exuberante tronco




sábado, 19 de fevereiro de 2022

Jabuticaba Azul - Myrciaria vexator

 JABUTICABA AZUL

Myrciaria vexator


Pequena arvoreta frutífera originária da Venezuela, produz lindos frutos grandes de coloração inicialmente azulada, e conforme amadurecem passam para cor arroxeada. Quando consumidos totalmente maduros apresentam ótimo sabor, porém quando mal maturados possuem certa adstringência. Para melhor degustação, devem ser consumidos com o auxilio de uma faca, cortando-os ao meio. Ótimos para consumo in-natura, ou na forma de sucos e geleias.


Planta muito ornamental, suas folhas são grandes e brilhosas. Se destaca pela beleza de seu tronco. Arvoreta de pequeno porte, mal passa de 2 a 3 metros de altura, sendo excelente para o cultivo em vasos ou pequenos espaços.


Espécie rústica de fácil cultivo, gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem. Pode ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Por ser uma Myrciaria, os frutos são formados nos galhos mais finos da planta. Começa a frutificar em 4 a 5 anos após o plantio.


Mudas desta espécie são comercializadas sazonalmente pela Ciprest, em parceria com o E-jardim, do nosso amigo Marco Lacerda. Saiba mais informações sobre a Jabuticaba Azul, nos dois excelentes vídeos abaixo produzidos pelo Sítio E-Jardim:





Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe do tronco



terça-feira, 7 de setembro de 2021

Ipê Branco do Anão do Brejo - Tabebuia insignis

 IPÊ BRANCO ANÃO DO BREJO

Tabebuia insignis / Sin. Tabebuia dura - RNC 24676


Também conhecido como Ipê Branco Anão do Cerrado, ocorre em áreas úmidas e brejosas do Cerrado. É encontrado em estado nativo nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. Produz exuberante florada branca duas ou mais vezes ao ano, ocorrendo no período de julho a setembro e de fevereiro a abril. Apresenta florescimento precoce, florescendo já com menos de 1 metro de altura.


Árvore de pequeno porte, geralmente não passa de 6 metros quando encontrada nativa ou 4 metros quando cultivada. Portanto é uma excelente opção para uso na arborização urbana, principalmente se houver fiação elétrica acima. Muito ornamental, pode ser empregado no paisagismo ou cultivado em vasos grandes. 


Espécie indispensável no reflorestamento de áreas degradadas, principalmente em beira de rios e várzeas. Espécie muito rústica, aceita tanto o plantio em solos secos como em solos úmidos.


Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe das flores e folhas

Detalhe da flor e folhas

Detalhe das flores e folhas

Detalhe das flores e folhas

Detalhe das flores e folhas

Detalhe das flores e folhas

Detalhe das flores

Detalhe das flores

Detalhe do Ipê Branco do Brejo na arborização urbana

Detalhe das flores e das vagens de sementes

Detalhe das vagens de sementes

Detalhe das vagens de sementes abertas

Detalhe das folhas

Detalhe das flores

Detalhe das flores





domingo, 22 de agosto de 2021

Ipê Amarelo da Serra - Handroanthus albus

 IPÊ AMARELO DA SERRA

Handroanthus albus / Sin. Tabebuia alba - RNC 24672


Variedade de ipê encontrado nativo em áreas de altitude do Brasil, das regiões sul e sudeste. Árvore muito ornamental, apresenta belíssima folhagem prateada quando recém brotada. Produz exuberante florada de cor amarela viva, em conjuntos formandos os "buquês" ou "bolas", fato que o faz ser conhecido também como Ipê Amarelo de Buquê/Bola. Floresce durante o período de julho a setembro.


Árvore de grande porte, atinge alturas de 20 a 30 metros quando encontrado em estado nativo, porém quando cultivado geralmente não passa de 12 metros de altura. Produz madeira dura de excelente qualidade e durabilidade. Uma boa opção para uso no paisagismo bem como em alamedas.


Mudas desta espécie são comercializadas sazonalmente pela Ciprest. www.ciprest.com.br


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe da florada

Detalhe da florada

Detalhe da florada, tronco e folhas

Detalhe da florada

Detalhe da florada

Detalhe da florada no Viveiro Ciprest em Limeira-SP

Exemplar de Ipê Amarelo da Serra florescendo no Viveiro Ciprest em Limeira-SP

Detalhe do Ipê Amarelo da Serra utilizado na arborização urbana

Detalhe das folhas

Detalhe da floradas folhas

Detalhe do tronco e das folhas

Detalhe da florada





quinta-feira, 3 de junho de 2021

Sapotinha Roxa - Pouteria gardneri

 SAPOTINHA ROXA

Pouteria gardneri - RNC 25306


Também conhecida como Maçaranduba Vermelha ou Esfregadinha, é uma árvore frutífera de médio porte nativa do Brasil, ocorrendo principalmente em áreas de Cerrado e de Mata Atlântica. Produz grande quantidade de pequenos frutos de cor negro-violáceos, com polpa carnosa e suculenta, de sabor adocicado. Saborosos quando colhidos totalmente maduros, são ótimos para consumo in-natura, ou na forma de geléias e sorvetes.


Árvore nativa cada vez mais rara de ser encontrada na natureza, é indispensável em reflorestamentos de áreas degradas. Seus frutos são atrativos para a avi-fauna, e sua pequena florada atraem abelhas melíferas. Frutifica no período de dezembro a janeiro. Produz madeira de boa qualidade.


Espécie rústica de fácil cultivo, aceita a maioria dos solos, menos os encharcados. Deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Pode ser cultivada em vasos grandes e frutificar, desde que haja manejo adequado.


Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Tamanho dos frutos em centímetros

Detalhe dos frutos

Tamanho dos frutos

Tamanho dos frutos

Detalhe dos frutos

Planta carregada de frutos ainda verdes

Detalhe do fruto na planta

Detalhe dos frutos na planta

Detalhe dos frutos na planta

Detalhe dos frutos