sexta-feira, 5 de março de 2021

Mamoninha do Campo - Mabea fistulifera

 MAMONINHA DO CAMPO

Mabea fistulifera - RNC 24351

Árvore de pequeno porte nativa do Cerrado, da Amazônia e da Mata Atlântica, produz florada em cachos pendentes e posteriormente seus frutos em pencas. Árvore com grande potencial ornamental, sendo uma boa opção para uso na arborização urbana. Florada melífera.


Espécie rústica de fácil cultivo, aceita a maioria dos solos. Deve ser plantada a pleno sol. Planta indispensável no reflorestamento de áreas degradadas. Apresenta propriedades medicinais.


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos cachos pendentes

Detalhe dos cachos pendentes

Detalhe dos cachos pendentes e flores

Detalhe dos cachos pendentes

Detalhe dos cachos pendentes

Detalhe da planta

Detalhe da planta florescendo na mata

Detalhe da planta na arborização

Detalhe dos cachos pendentes

Detalhe dos cachos pendentes

Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe da planta




sábado, 6 de fevereiro de 2021

Galangal ou Gengibre Tailandês - Alpinia galanga

 GALANGAL ou GENGIBRE TAILANDÊS

Alpinia galanga


Variedade de gengibre originário do Sudeste Asiático, é amplamente cultivado em países como Tailândia, Laos, Vietnã e Indonésia. Planta com propriedades medicinais e muitos usos culinários, principalmente para dar sabor e aromatizar pratos. Seus rizomas de cor branca levemente rosada, são aromáticos e possuem sabor adocicado e levemente picante, sendo utilizados fatiados, ralados ou macerados.


Planta ornamental, geralmente não passa de 2 metros de altura. Produz inflorescências terminais, onde suas pequenas flores são comestíveis e possuem o mesmo sabor das raízes, além de atraírem abelhas melíferas. Pode ser cultivado em vasos, canteiros ou maciços.


Espécie rústica de fácil cultivo, gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem. Pode ser cultivado a pleno sol ou meia sombra.


Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest em parceria com o E-jardim, do nosso amigo Marco Lacerda.


Saiba mais sobre o Galangal neste excelente vídeo do E-jardim:




Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos rizomas (raízes) e flores

Detalhe dos rizomas (raízes) e flores

Tamanho dos rizomas (raízes) e flores

Detalhe das flores e folhas

Detalhe das flores




domingo, 10 de janeiro de 2021

Sapota dos Solimões - Matisia cordata

 SAPOTA DOS SOLIMÕES

Matisia cordata


Árvore frutífera de médio a grande porte nativa da Amazônia Ocidental, também conhecida como Sapota do Peru ou Chupa-Chupa. Produz grande quantidade de frutos de cor verde-amarronzada, com polpa suculenta e levemente fibrosa, de sabor muito agradável. ótimos para consumo in-natura, ou em sucos, doces e sorvetes.


Quando encontrada na floresta amazônica em estado nativo, chega facilmente a ter entre 20 a 30 metros de altura, porém quando cultivado em pomares dificilmente passa de 8 a 10 metros de altura. Planta de fácil cultivo, deve ser cultivada a pleno sol ou meia sombra. É recomendado o plantio de 2 ou mais mudas para se obter boa frutificação, por ser uma espécie dioica. Gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem.


Mudas desta espécie são comercializadas sazonalmente pela Ciprest. www.ciprest.com.br


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos no comércio




terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Pitomba do Norte - Talisia esculenta

 PITOMBA DO NORTE

Talisia esculenta - RNC 24691


Árvore frutífera de médio porte nativa da Floresta Amazônica e da Mata Atlântica, produz grande quantidade de frutos marrons, com polpa suculenta e translucida, de agradável sabor agridoce. Ótimos para consumo in-natura, ou em sucos, geleias e sorvetes. Frutifica no período de janeiro a março.

Se tornou uma das frutas mais conhecidas e apreciadas da região Nordeste do Brasil. Da familia sapindaceae, mesma familia da Longana, Lichia e Rambutan. 

Frutífera de fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol. Gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem. Árvore indispensável em reflorestamentos das regiões onde é encontrada nativa. Fornece excelente sombra.


Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos





sábado, 26 de dezembro de 2020

Ipê Roxo Anão - Tabebuia avellanedae var. paulensis

 IPÊ ROXO ANÃO

Handroanthus avellanedae var. paulensis

Tabebuia avellanedae var. paulensis


Variedade rara do Ipê Roxo da Mata, apresenta tamanho reduzido e crescimento moderado, portanto é uma excelente opção para uso na arborização urbana. Produz bela florada de cor roxa viva, com miolo de cor amarela. Floresce no período de agosto a setembro. Por ser uma variação natural, o mais indicado para manter a variedade é por plantas enxertadas.


Além de ser usado na arborização urbana, é uma boa opção para uso no paisagismo ou em alamedas. Geralmente não passa de 6 metros de altura. De fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol. Rústica, aceita solos secos e pedregosos, porém também aprecia solos férteis e úmidos, com boa drenagem. As mudas enxertadas começam a florescer em 1 a 2 anos após o plantio.

Pretendemos comercializar um pequeno lote de mudas enxertadas desta variedade no começo de 2021. E nos próximos anos teremos lotes de mudas sazonalmente. www.ciprest.com.br


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe das flores

Detalhe das flores

Detalhe das flores


Detalhe da florada

Detalhe das flores

Detalhe da florada




quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Cabeludinha Vermelha - Myrciaria glomerata

 CABELUDINHA VERMELHA

Myrciaria glomerata


Rara variedade de cabeludinha originária da Mata Atlântica do Estado de Minas Gerais, apresenta distribuição bastante restrita na natureza. Produz lindos frutos de cor vermelha-escarlate, com polpa amarelada e suculenta, de agradável sabor doce. Ótima para consumo in-natura, sucos e geleias.


Planta muito ornamental, produz brotações novas coloridas e bela florada melífera. De pequeno porte, não passa de 3 metros de altura quando cultivada. Pode ser plantada em vasos.


Espécie de fácil cultivo, pode ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem. Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest (www.ciprest.com.br) em parceria com o E-jardim, do nosso amigo Marco Lacerda.


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe da florada

Detalhe das folhas

Detalhe das brotações novas




sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Clúsia Branca da Praia - Clusia fluminensis

 CLÚSIA BRANCA DA PRAIA

Clusia fluminensis - RNC 23804


Arbusto ou arvoreta nativa das restingas litorâneas do Brasil, é a variedade de Clúsia mais comum encontrada no país. Planta muito ramificada com raízes aéreas nos ramos, produz grande quantidade de pequenas flores brancas desde que não seja topiada. Suas sementes com arilo alaranjado são muito apreciadas por pássaros.


Planta muito ornamental, pode ser cultivada em vasos, maciços ou utilizada para cerca viva, onde aceita bem podas ou topiaria. Espécie rústica de fácil cultivo, aceita muito bem salinidade, sendo uma excelente opção para uso em regiões litorâneas. Deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. 


Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br


Veja mais fotos abaixo:


Detalhe das flores

Guirlanda de flores e folhas

Detalhe das flores e folhas na planta

Detalhe da planta

Detalhe da cápsula de sementes aberta

Clusia Branca da Praia usada topiada no paisagismo

Detalhe das raízes aéreas

Detalhe da planta

Utilizada como cerca viva

Utilizada como cerca viva

Abelha metálica na Clúsia

Abelha metálica na Clúsia

Tamanho das flores

Detalhe das flores e folhas